• Farmacologia Informa

O uso de colchicina na COVID-19: o que sabemos?

Grupo Farmacologia Informa

A colchicina é um fármaco antigo, derivado da planta Colchicum autumnale, cuja utilização remonta ao Egito antigo [1] e vem sendo utilizada, principalmente, para o tratamento de algumas doenças inflamatórias, em particular da gota [2]. Existem vários mecanismos sugeridos para a ação da colchicina como um anti-inflamatório, entretanto seu efeito primário parece ocorrer pela ligação aos dímeros de tubulina livres no interior de células inflamatórias, o que ocasiona a inibição da atividade dessas células e ainda inibe a secreção de citocinas pró-inflamatórias [3,4].

Como já exposto algumas vezes aqui no site, a severidade e a mortalidade da COVID-19 parecem estar diretamente ligadas ao quadro clínico de hiperinflamação, onde uma gama de mediadores pro-inflamatórios são secretados de forma excessiva [5]. Assim como outros fármacos com ação anti-inflamatória, como anakinra, tocilizumabe e dexametasona, a colchicina está sendo proposta como um possível tratamento para a COVID-19, em particular pelo seu custo baixo e por apresentar um perfil de segurança adequada para outras patologias, ou seja, o fármaco é dito seguro após realização de testes clínicos nessas condições [2].

Até o momento, apenas dois estudos clínicos foram publicados com uso de colchinina em pacientes com o coronavirus-2. O primeiro foi um estudo observacional italiano envolvendo 140 pacientes diagnosticados com COVID-19 apresentando quadro de pneumonia e síndrome respiratória aguda que foram tratados com colchicina. O tratamento mostrou uma taxa de sobrevida melhor quando comparados aos pacientes tratados com hidroxicloroquina, ou dexametasona, ou a associação lopinovir/ritonavir [6]. Já um estudo prospectivo, aberto (os participantes e investigadores sabem o tratamento que está sendo administrado), controlado e randomizado, realizado na Grécia com 105 pacientes internados com COVID-19, mostrou que aqueles que receberam colchicina tiveram um tempo maior para agravamento clínico quando comparado ao grupo placebo, entretanto não foi constatada redução do marcador inflamatório proteína-C reativa [7]. Estudos com um maior número de participantes, controlados, duplo-cegos e randomizados são necessários para embasar melhor o uso da colchicina no tratamento da infeção por SARS-CoV-2.

No presente momento existem 17 estudos clínicos na COVID-19 cadastrados no ClínicalTrials.gov, mas todos ainda em fase de recrutamento [8]. Um desses estudos será realizado na Argentina em pacientes hospitalizados com casos moderados e severos da infecção [9]. No Brasil existem dois estudos clínicos cadastrado na Comissão Nacional de Ética em Pesquisa do Ministério da Saúde. Ambos estudos foram propostos pelo Hospital das Clínicas de Ribeirão Preto (USP) e irão avaliar os efeitos da colchicina ou colchicina associada à cloroquina versus placebo em pacientes com condição moderada ou grave da COVID-19 [10].


Referências:

[1] GRAHAM W, ROBERTS JB. Intravenous colchicine in the management of gouty arthritis. Ann Rheum Dis 1953. https://doi.org/10.1136/ard.12.1.16.

[2] Nasiripour S, Zamani F, Farasatinasab M. Can Colchicine as an Old Anti-Inflammatory Agent Be Effective in COVID-19? J Clin Pharmacol 2020. https://doi.org/10.1002/jcph.1645.

[3] Dalbeth N, Lauterio TJ, Wolfe HR. Mechanism of action of colchicine in the treatment of gout. Clin Ther 2014. https://doi.org/10.1016/j.clinthera.2014.07.017.

[4] Martinon F, Pétrilli V, Mayor A, Tardivel A, Tschopp J. Gout-associated uric acid crystals activate the NALP3 inflammasome. Nature 2006. https://doi.org/10.1038/nature04516.

[5] Jamilloux Y, Henry T, Belot A, Viel S, Fauter M, El Jammal T, et al. Should we stimulate or suppress immune responses in COVID-19? Cytokine and anti-cytokine interventions. Autoimmun Rev 2020. https://doi.org/10.1016/j.autrev.2020.102567.

[6] Scarsi M, Piantoni S, Colombo E, Airó P, Richini D, Miclini M, et al. Association between treatment with colchicine and improved survival in a single-centre cohort of adult hospitalised patients with COVID-19 pneumonia and acute respiratory distress syndrome. Ann Rheum Dis 2020. https://doi.org/10.1136/annrheumdis-2020-217712.

[7] Deftereos SG, Giannopoulos G, Vrachatis DA, Siasos GD, Giotaki SG, Gargalianos P, et al. Effect of Colchicine vs Standard Care on Cardiac and Inflammatory Biomarkers and Clinical Outcomes in Patients Hospitalized With Coronavirus Disease 2019: The GRECCO-19 Randomized Clinical Trial. JAMA Netw Open 2020. https://doi.org/10.1001/jamanetworkopen.2020.13136.

[8] ClinicalTrials.gov 2020:https://clinicaltrials.gov/ct2/results?cond=Covid1.

[9] Corral P, Corral G, Diaz R. Colchicine and COVID-19. J Clin Pharmacol 2020. https://doi.org/10.1002/jcph.1684.

[10] Boletim Ética em Pesquisa - Edição Especial Coronavirus (COVID-19) #35. 2020.

159 visualizações
 

Para uma melhor experiencia, sugerimos abrir o site no computador.     Se detectar algum erro nos links, por favor nos contacte. 

  • Twitter
  • Facebook
  • Instagram

siga nas redes sociais

ufrj.jpg
WhatsApp Image 2020-05-26 at 20.47.53.jp
campus_UFRJ_macae_Aloisio_Teixeira.png

Visitas